Eurostar

trem

Escrevo isto entre Bologna e Padova, no meu moleskine, com tinta Visconti vermelha em minha caneta tinteiro Parker. A caneta e a tinta adquiridas em Florença, na Casa della Stilografica, do Marco Moricci, que conheci lá, junto do pai e da mãe que o ajudam no negócio iniciado por seu avô.

Viajar de trem é ótimo, ao menos no Eurostar em que estamos. Além da velocidade, chega a 350 Km/h, há a tranquilidade de embarcar e viajar, podendo fazer o que faço neste momento, escrevendo, escutando música e admirando a paisagem ao longo do caminho. Ou dá para fazer o que faz minha esposa, que dorme um pouco enquanto guardo o sono dela 🙂

Quem não gosta dessa coisa arcaica que costumo usar, caneta e papel, também estará bem servido, em frente a cada poltrona há uma mesa basculante e uma tomada de energia elétrica individual.

A paisagem entre Firenze e Bologna é linda no outono, são montanhas coloridas de verde, amarelo e vermelho das folhas que ainda restam nas árvores, sem falar dos rios com leito de pedras que cruzam no meio das cidades ao longo do percurso.

paisagem

Já entre Bologna e Padova a paisagem muda completamente, é tudo plano, com campos e mais campos, na maior parte apenas a terra arada, pronta para o início do plantio.

As estradas que vejo ao longo do trajeto também são excelentes. Passear de carro aqui seria tão ou mais agradável do que de trem, ao menos para mim que adoro pegar a estrada. Imagino a cena e me recordo de uma reportagem que li ainda no Brasil, então entendo porque o George Clooney possui uma casa no interior da Itália, onde vem no outono passear de Harley por estas estradas. Quem sabe não o encontramos por aqui uma hora dessas? Ainda mais sabendo que há pouco tempo ele estava em Veneza, para onde nos dirigimos neste momento.

clooney

Um pensamento em “Eurostar”

  1. Oi Fabricio,

    Faz alguns videozinhos e posta no teu blog ou no Youtube, pra gente ver!
    🙂

    Abraços
    Alex.

Os comentários estão desativados.